January 27, 2011

Can I make a living as a filmmaker? | Dá pra viver sendo cineasta?

Hi Gabriela!

I've read some posts from your blog and I gotcha how you went there, but I wanna ask you some things, such as how are you keeping up or what you're gonna do when you finish the course? Like, can actually make a living out of it?

Because I go to Law school, but the truth is I'm really passionate about filmmaking/acting. But I have this idea that's so hard to stand out and make a living from this career that I face it as a hobby for the future.

I'm 20 years old and I live in the north of Brazil. If I wanted to try something, I would have at least to move to Sao Paulo. So I don't see how could I drop the course because, even hating it, it would be an option for making money and allowing me to pursue my dream.

From the bottom of my heart, if I found a way to do just what I like and make a living of it would be wonderful. Do you think that's possible or the financial sacrifice is part of it? What do you intend to do about it? (Sorry if I overreacted LOL)

Hugs,

Jessica

Hi, Jessica:

It's a wonderful and almost philosophical question. But I don't have the answer. And I don't think anybody does. I can only talk about my experience so far and hope it helps you.

When I was your age, I asked myself exactly the same question and decided to go for the safe way: a carreer in journalism, a job, a marriage, an ordinary life. After all, to be a successful filmmaker is almost impossible in Brazil or anywhere, right? Either you have a huge talent or parents with huge pockets. And I had neither, so why bother? “It’s just a teenage stupidity”, I though. (Well, my concerned parents told me that too.)

Everything went perfectly fine with my mature and pragmatic decision -- for a while. Then I started to feel this deadly emptiness despite my apparent success. Nothing could fill that gap, I mean nothing. Not even a Master degree in Film Studies or read books on filmmaking. The more money I made, the more I felt like a failure. I was the girl-who-secretly-wanted-to-be-a-filmmaker-but-wasn’t-able-to-make-a-commitment-to-that for a long time. (Believe me, in 2002 I already had enough money to come to US study filmmaking but I spent every penny.)

So, after years of inner struggle and whinning, I came up with a brilliant idea: I would take a creative writing course just to realize how crappy stories I was capable to create and I would prove to myself once for all that it wasn’t for me.

But something went wrong with my plan. I felt so complete creating my stupid stories. It’s hard to explain. It didn’t got me happy, because the process of creating is always painful to me. But it gave me this peaceful certainty of being on the right place at the right time. That’s when I gave up my fears and accepted to do what I feel I was meant to do – even if I’m untalented for the task. I can’t picture myself doing other thing than being an audiovisual storyteller. It's like choosing between life and death, got it?

So at that point being financially successful ceased to be an issue. Does it make sense? I’m on this journey to feel alive, to keep me alive. It’s not about the money or the glamour. I want to connect with the essence of being human. (Cheesy, huh?) If other stuff come into the package, it’s fine. Why not? But it’s not my primary target. It's not part of my personal belief system.

Then, leaving my previous life and coming to Nyfa was pretty easy. And you know what? Since I made this commitment to myself, everything worked out almost magically (including financially speaking) and I’m experiencing things I’d never dreamed of. It has been worth every minute and every penny.

“How’s gonna be after I graduate in June?”, you ask. I don’t know! But I’m ready to jump in. That’s the beauty of life.

NOTE: If you’re not sure in your heart that you can give up everything or anything for your dream, don’t do it or you might regret later. Take your time. Get in touch with your inner self. Try some things on a safe environment first, like a course in your city. Trust me, you'll know when you're ready.

PS: Sorry for sounding like a self-help guru. LOL Read other answers that might help with other possible questions on my FAQs.



Oi Gabriela!

Já li alguns posts do seu blog e tenho uma noção de como vc foi praí, mas eu queria te perguntar algumas coisas, como por exemplo, como vc está 'se virando' ou como vc vai fazer quando acabar o curso? Like, you can actually make a living out of it?

Pq eu faço o curso de Direito, mas a verdade é que faço por fazer, sou apaixonada por filmmaking/acting. Mas a idéia que eu tenho é de que é tão dificil se destacar e conseguir viver disso que eu teria que fazer apenas como um hobbie no futuro. Tenho 20 anos e moro no Norte do país. Se quisesse ao menos tentar algo, teria que ir pra São Paulo e daí já não vejo opção de largar o curso pq, mesmo odiando, seria uma opção de tentar me manter e me dar condições de buscar esse sonho.

Mas, do fundo do coração, se eu encontrasse uma maneira de fazer apenas o que eu gosto e ganhar a vida com isso seria maravilhoso. Vc acha que é possivel ou tem q haver esse sacrificio por causa da parte financeira? Como vc fez/pretende fazer em relação a isso? (Desculpe se exagerei haha)

Abraços,

Jessica

Oi, Jessica:

Essa é uma pergunta maravilhosa e quase filosófica. Eu não tenho a resposta pronta. E acho que ninguém tem. Eu só posso falar sobre a minha experiência até agora e espero que te ajude.

Quando eu tinha a sua idade, eu me perguntei exatamente a mesma coisa e decidi ir pelo caminho seguro: a carreira de jornalismo, um emprego, um casamento, uma vida normal. Afinal, é quase impossível ser um cineasta de sucesso no Brasil ou em qualquer lugar, certo? Ou você tem um enorme talento ou pais com bolsos enormes. E eu não tinha nem um nem outro, então pra quê me dar ao trabalho? "É uma bobagem adolescente", pensei. (Bem, meus preocupados pais també me disseram isso.)

Tudo correu perfeitamente bem com a minha decisão madura e pragmática - por um tempo. Então eu comecei a sentir um vazio total, apesar do meu aparente sucesso. Nada curava isso. Nem mesmo um mestrado em Cinema ou ler livros sobre cinema. Quanto mais dinheiro eu fazia, mais eu me sentia um fracasso. Eu era a garota-que-secretamente-queria-a-ser-cineasta-mas-não era-capaz-de-se-comprometer-com-isso por um longo tempo. (Acredite, em 2002 eu já tinha dinheiro suficiente pra vir pros EUA estudar cinema, mas eu gastei cada centavo.)

Assim, após anos de luta interna e muito chororô, tive uma idéia brilhante: faria um curso de escrita criativa apenas pra perceber como as histórias que eu era capaz de criar eram ruins e assim provaria pra mim mesma de uma vez por todas que isso não era pra moi.

Mas algo deu errado com o meu plano. Eu me senti tão completa criando minhas historinhas bestas. É difícil de explicar. Isso não me deixou exatamente feliz, porque o processo de criação é sempre doloroso pra mim. Mas tive uma certeza serena de estar no lugar certo na hora certa. Foi quando eu desisti de dar ouvido aos meus medos e aceitei fazer o que eu sinto que eu devo fazer - mesmo sem saber se tenho talento pra tarefa. Não consigo me imaginar fazendo outra coisa que não sendo uma contadora de histórias audiovisuais. É como escolher entre a vida e a morte, entende?

Então, desse ponto em diante, ser bem sucedido financeiramente deixou de ser um problema. Faz sentido? Estou nessa jornada pra me sentir viva, pra me manter viva. Não é sobre dinheiro ou glamour. Quero me conectar com a essência de ser humano. (Meloso, hein?) Se outras coisas entrarem no pacote, tudo bem. Por que não? Mas não é minha principal meta. Não faz parte do meu sistema de crenças pessoais.

Então, largar minha vida anterior e ir pra NYFA foi muito fácil. E sabe do quê mais? Desde que eu me comprometi comigo mesma, tudo se resolve de forma quase mágica (inclusive a parte financeira) e eu estou experimentando coisas que eu nunca tinha sequer sonhado. Tem valido a pena cada minuto e cada centavo.

"Como vai ser depois que eu me formar em junho?", você pergunta. Eu não sei! Mas eu estou pronta pra pular dentro. Essa é a beleza da vida.

ATENÇÃO: Se você não tiver certeza em seu coração de que você pode desistir de toda e qualquer coisa pelo seu sonho, não faça nada que possa se arrepender mais tarde. Se dê um tempo. Entre em contato consigo mesma. Tente algumas coisas em um ambiente seguro primeiro, como um curso em sua cidade. Confie em mim, você saberá quando estiver pronta.

PS: Desculpe por falar como um guru de auto-ajuda. rsrsrs Leia outras respostas possam responder outras dúvidas no FAQs.

Bjs!

4 comments:

J. Raissa said...

Obrigada, de verdade. Tenho certeza que nao ajudou só a mim quanto a muitas outras pessoas que visitam seu blog. I almost shed a tear xD
Obrigada mesmo Gabriela, sua resposta me ajudou e me iluminou muito. Principalmente por tantas semelhanças, muita coisa do que vc contou ai aconteceu/esta acontecendo comigo. E isso já me da uma noção mais ou menos de que decisoes quero tomar.

Sucesso pra nós!

Jessica

Bruno said...

Sensacional este post!
Estou ainda em busca da tal certeza serena, mas, no momento, sou todo angústia! rs
Estou altamente insatisfeito no meu trabalho e em busca de uma nova carreira: uma é a de audiovisual (focando em criação de roteiros), a outra, embora tb seja muito difícil de chegar lá, envolve um risco muito mais calculado.
O problema é q não tenho certeza qnt a nenhuma das duas e vejo isso como algo muito ruim, já que ao msm tempo eu poderia ser feliz seja lá com qual eu venha a escolher, pode ser tb q a minha indecisão seja pq eu não quero nenhuma das duas de verdade. Como se elas fossem apenas interesses, mas não paixões.
Não sei mais o q faço... Preciso muito obter essa certeza serena tb. E espero q seja logo, pois já to nessa há um ano e acabo não saindo do lugar.
Parabéns pelo blog e pela carreira promissora! Continue blogando!

Jessica Serrão said...

Gaby,
depois de todo esse tempo, vira e mexe venho aqui dar uma lida no seu blog e principalmente ler essa resposta que vc me deu. Se no primeiro comentario eu disse que 'quase' derramei uma lagrima, hoje definitivamente derramei algumas. To me formando no curso de direito! Final do ano que vem ja acaba, mas minha vontade de ser cineasta/filmaker nao acabou; só deixei ela guardadinha. Seu conselho foi ouro pra mim, e eu estou em mais um momento que precisava dele. Agora, vou terminar meu curso e depois tentar decidir oq fazer da vida, mas com certeza seguindo por ai. Fico feliz e me da esperanca de te ver tao bem sucedida depois de tudo isso, qnd vc nem sabia oq ia ser depois q acabasse seu curso! Espero que ganhes cada vez mais prestigio e satisfacao, pq fostes atras do teu sonho. Agora torce por mim pra eu chegar la tbm..um dia eu volto aqui de novo contando, haaha. Beijos, e mais uma vez, MUITO obrigada!!! ass. Jessica

BRgirl said...

Obriga pelas palavras carinhosas, Jessica! Desejo tudo de melhor a vc. Fico feliz de poder ajudar de alguma forma. Bjs!

Post a Comment